Rinoplastia aberta ou fechada. Como escolher?

Rinoplastia aberta ou fechada. Como escolher?

     A rinoplastia é um dos procedimentos mais procurados nos consultórios, e para quem não sabe, existem duas técnicas disponíveis para a realização dessa cirurgia: a rinoplastia aberta e a rinoplastia fechada.

 

     As duas podem remodelar o nariz, removendo ou acrescentando cartilagem e reposicionando tecidos quando necessário. A diferença está na forma como são feitas e a escolha está baseada na região do nariz que necessita de maiores mudanças.

 

     Na rinoplastia fechada, as incisões (cortes) são realizadas somente na região interna das narinas e sua maior finalidade é para o tratamento do dorso nasal e da giba. Essa técnica tem limitações maiores para o tratamento da ponta nasal, porém, se beneficia de não ter nenhuma cicatriz externa visível.

 

     Na rinoplastia aberta, além das incisões da região interna das narinas, existe uma incisão externa realizada na área mais estreita da columela nasal (região localizada entre as narinas). Isso permite uma melhor visualização das estruturas do nariz, facilitando o tratamento de todas as áreas, com destaque especial à ponta nasal, permitindo um maior refinamento e melhor estruturação do nariz.

 

     A cirurgia funcional (para melhorar a respiração) pode ser realizada em qualquer uma das técnicas. E a recuperação pós operatória é muito semelhante nas duas formas.

 

     As duas técnicas trazem resultados muito satisfatórios, entretanto, a decisão pelo melhor método deve ser feita aliando à experiência do médico ao desejo do(a) paciente. Porém, devemos entender que a imensa maioria das cicatrizes localizadas na face têm uma evolução muito favorável, se tornando quase imperceptíveis após alguns meses, na maioria dos casos.

 

     Além disso, a rinoplastia pode ser realizada de forma redutora, estruturada ou de preservação. A rinoplastia redutora é a técnica mais antiga, onde removemos partes das cartilagens nasais, ou seja, reduzindo a estrutura do nariz e apresentando maior risco de perda de sustentação. A rinoplastia estruturada que era a técnica mais difundida, onde utilizamos cartilagens para estruturar o nariz, desprezando o que não for necessário. E a rinoplastia de preservação, uma técnica nova e diferenciada onde estruturamos o nariz sem a ressecção de cartilagens, prevenindo assim, qualquer complicação por perda estrutural.

 

     Caso ainda tenha dúvidas sobre isso, venha conversar conosco.