A Drenagem Linfática na cirurgia plástica.

A Drenagem Linfática na cirurgia plástica.

     A drenagem linfática é usada como um termo genérico de um complexo tratamento fisioterápico no pós operatório, que incluem diversas modalidades.

 

     Através de diversos técnicas e recursos fisioterapêuticos é possível promover uma recuperação pós cirúrgica muito mais rápida, segura, de melhor qualidade e consequentemente com o melhor resultado final da cirurgia.

 

     O tratamento não deve limitar-se apenas à drenagem linfática e utilização do ultra som, como e comumente oferecido por grande parte dos profissionais. A recuperação após a cirurgia envolve mecanismos fisiológicos complexos e que se não forem bem compreendidos e dominados pelo profissional irão refletir em um resultado inferior ao que poderia ter sido alcançado.

 

     Desta forma, um tratamento completo e bem realizado exige alta capacitação e experiência profissional e um programa completamente individualizado para cada paciente, o que auxilia na velocidade e qualidade da cicatrização, redução de inchaço, fibroses, aderências, desconforto e melhora estética da região operada.

 

Antes da cirurgia

     Indicamos que o paciente faça uma consulta com a fisioterapeuta para esclarecimento de duvidas e compartilhamento de informações pertinentes a recuperação. O preparo antes da cirurgia pode incluir exercícios respiratórios, posturais, ativação do sistema linfático e venoso, preparo da pele,etc. Essa abordagem mais completa tem se mostrado de grande valia na recuperação do paciente.

 

Depois da cirurgia

     O tratamento pode iniciar-se logo após a alta hospitalar, mediante autorização do médico cirurgião responsável (quando existe uma equipe multiprofissional coesa dedicada ao cuidado e recuperação do paciente os primeiros atendimentos podem ser realizados ainda no hospital). Durante os atendimentos o profissional constantemente reavalia a evolução e reposta ao tratamento adequando cada conduta as particularidades de cada caso, possibilitando assim a recuperação mais satisfatória.

 

     O uso de modeladores elásticos adequados associado às placas de compressão até a resolução completa das fibroses e aderências é mandatório. Aliado a isso, uma terapia de retirada progressiva desses métodos de contenção deverá ser realizada para evitar qualquer tipo de efeito rebote.

 


Escrito por Ketty Franciele Klagenberg

CREFITO 8 / 87319-F

@kettyklagenberg