Minha expressão já está voltando! Quando reaplicar a toxina botulínica?

Minha expressão já está voltando! Quando reaplicar a toxina botulínica?

     A prevenção das rugas causadas pelo movimento muscular é essencial para mantermos uma aparência jovem! Estudos indicam que a presença de rugas e manchas na pele promovem um envelhecimento muito maior que a flacidez adquirida com a idade.

 

     Por isso, devemos estar tão atentos nessa prevenção. Após o surgimento de uma ruga estática (aquelas que estão presentes mesmo sem a contração muscular) muitos outros procedimentos deverão ser realizados na tentativa de compensação do tempo perdido.

 

     A duração do efeito da toxina botulínica varia de 3 (três) a 6 (seis) meses, sendo que diversos fatores podem estar envolvidos nesse processo:

  1. Qualidade da toxina utilizada: produtos mais baratos e com qualidade menor tendem a durar menos.
  2. Tipo de diluição e dose insuficiente: o aumento da diluição, no intuito de poder aplicar a mesma quantidade de produto em mais pacientes, irá levar a uma aplicação de uma dose menor e muitas vezes insuficiente, diminuindo a durabilidade do efeito.
  3. Quantidade de expressões da face do paciente: quanto mais forte a musculatura e quanto mais expressiva for a pessoa, menor a duração do efeito da toxina.
  4. Atletas e tabagistas: radicais livres e alta taxa de metabolismo, além do aumento da contração muscular facial nos atletas durante as atividades irão certamente reduzir a durabilidade da toxina.
  5. Genética de cada paciente.

 

     Devemos entender que a toxina é um tratamento preventivo e indispensável para quem deseja um envelhecimento positivo. E precisamos compreender que a reaplicação em período regulares irá promover a manutenção da beleza além de permitir o aumento progressivo da durabilidade do tratamento, por tornar os músculos tratados mais fracos. Devemos também lembrar que a naturalidade do efeito depende de técnicas de aplicação e da dose em cada local aplicado, estando muito relacionada à qualidade do profissional apliacador.

 

     Além disso, o efeito da toxina apresenta algumas fases. Inicialmente, nos primeiros dois meses, a paralisia é bem intensa. Os movimentos voltam aos poucos até a liberação completa. Por isso, é sempre importante reaplicar a toxina logo após a liberação do movimento, evitando que o músculo recupere a sua força anterior.

 

     Costumo orientar que observem as suas expressões nas fotos e selfies. Evite ficar testando o efeito da toxina em frente ao espelho. Isso promove o seu desgaste precoce e perda do efeito.